No ar:
Plantão Gaúcha - Rede Gaúcha Sat    22h00min às 23h59min

Ouvir!     Fale com o locutor

» Geral » Saúde


17/02/2017 | 14h27min

Prefeitura de Jaguari quita dívida com o Hospital de Caridade de Santiago

Dívida era de R$ 1,2 milhão. Parte já havia sido paga ainda em 2016

Hospital de Caridade de Jaguari. Foto: DivulgaçãoHospital de Caridade de Jaguari. Foto: Divulgação

Cumprindo o compromisso firmado pelo prefeito Beto Turchiello (PMDB), com a administração do Hospital de Caridade de Jaguari – que é feita através do Hospital de Caridade de Santiago, a prefeitura do município pagou na última quarta-feira, 15, a última parcela da dívida que tinha com a instituição de R$ 1,2 milhão. Parte já havia sido paga ainda em 2016.

 

“ O prefeito Beto assumiu a gestão com débito  de R$ 978.711,00, pagando  a última parcela de R$ 150 mil graças aos recursos oriundos do IPTU 2017,  afirma  o secretário de Finanças João Martins Pinheiro.

 

Ele destaca que a dívida era referente a parcelas pela prestação de serviços dos meses de agosto, setembro, outubro, novembro e dezembro de 2016.  Ressalta ainda que nesta quinta-feira (16), a prefeitura  pagou R$ 65 mil ao HCJ, como parte da parcela do mês de janeiro de 2017.

 

O prefeito Beto Turchiello (PMDB) destaca que esse era o principal compromisso da administração nesses primeiros meses do ano.

 

Hoje o custo de prestação de serviços do Hospital de Caridade de Jaguari é de cerca de R$ 288 mil/mês, sendo que o município vem bancando 75,64% deste valor, e o Estado participa com um repasse de apenas 24,36%. Para o chefe do executivo municipal de Jaguari a administração municipal  tem se esforçado para manter o Hospital de Caridade aberto.


Veja também:


22/09/2017 | 13h21min

» Trânsito: Uso do celular enquanto dirige está entre as principais infrações de trânsito, em Santiago

22/09/2017 | 13h14min

» Agricultura: Irregularidades na emissão de Receitas Agronômicas chama atenção

22/09/2017 | 12h54min

» Canteiro de conservação da RS 377: Deputado Miguel Bianchine faz pressão junto a secretria de Transporte


Comentários:


Voltar ao topo