No ar:
A Voz do Brasil - EBC Serviços    19h00min às 20h00min

Ouvir!      Fale com o locutor/mural

» Geral » Política


25/05/2017 | 17h04min

OAB protocola na Câmara pedido de impeachment do presidente Temer

No documento, a entidade argumenta que o presidente cometeu crime de responsabilidade e faltou com o decoro

Presidente da Ordem espera que presidente “reflita” sobre situação e tome providências. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados/DivulgaçãoPresidente da Ordem espera que presidente “reflita” sobre situação e tome providências. Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados/Divulgação

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) protocolou nesta quinta, 25, na Câmara dos Deputados pedido de impeachment do presidente Michel Temer.

 

No documento, a entidade argumenta que o presidente cometeu crime de responsabilidade e faltou com o decoro ao receber no Palácio do Jaburu o empresário Joesley Batista, dono da JBS, um dos investigados na Operação Lava Jato.

 

O documento foi entregue pessoalmente pelo presidente da OAB, Cláudio Lamachia, que chegou à Câmara acompanhado por outros advogados integrantes do Conselho da Ordem. 

 

Lamachia disse que, mesmo sem a comprovação da legitimidade dos áudios gravados por Joesley, o presidente não negou a ocorrência do encontro.

 

“A fita, o áudio da conversa pode até mesmo ter sofrido alguma adaptação ou alguma interferência, mas o fato de o presidente da República, em seus dois pronunciamentos e em entrevista para um jornal de ampla circulação nacional, não ter negado que houve os diálogos, torna estes fatos absolutamente incontroversos. E, portanto, na visão da OAB, nós temos aqui presente o crime de responsabilidade do senhor presidente da República.”, disse Lamachia ao chegar à Câmara.

 

Os áudios gravados por Joesley foram entregues à Procuradoria-Geral da República (PGR ), com a qual o empresário firmou acordo de delação premiada. As conversas estão sendo periciadas pela Polícia Federal por determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). A perícia irá apontar se o áudio sofreu edição ou adulteração.

 

Na petição, a OAB afirma que o resultado da perícia não interfere na decisão da entidade.


Veja também:


15/12/2017 | 17h13min

» Educação: Fato curioso chama atenção no Centro Ictiológico da Uri Santiago

15/12/2017 | 14h35min

» Economia: Setor de serviços recua 0,8% de setembro para outubro, diz IBGE

15/12/2017 | 14h24min

» Memória: Museu municipal Pedro Palmeiro com novo horário


Comentários:


Voltar ao topo