No ar:

Ouvir!     

» Geral » Trânsito


15/08/2017 | 15h46min

Não haverá cancelamento da CNH após 30 dias do vencimento

Alerta é do Detran/RS ao identificar novos boatos circulando em grupos de WhatsApp e redes sociais

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

Não haverá cancelamento da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) após 30 dias do vencimento. O alerta é do Detran/RS ao identificar novos boatos circulando em grupos de WhatsApp e redes sociais. A Autarquia esclarece que é falsa a informação sobre nova lei que cancela CNH vencida há mais de 30 dias e que não há em tramitação nenhum projeto propondo alteração do regramento.

 

 Segundo a mensagem falsa em circulação, um projeto de lei aprovado no Senado cancelaria automaticamente “toda e qualquer CNH com mais de 30 dias de vencimento”. A consequência seria a obrigatoriedade do motorista “cumprir do início todas as provas teóricas e práticas e exames médicos e psicológicos”. A lei passaria a valer em 25 de outubro, prazo que todos os motoristas teriam para se regularizar. Nenhuma dessas informações procede.

 

O prazo de 30 dias após o vencimento é o tempo concedido pelo Código de Trânsito Brasileiro para o condutor providenciar a renovação. Se, após esse período, o documento não for renovado, o condutor estará impedido de dirigir até que providencie a renovação, mas o documento não é cancelado. A renovação da CNH pode ser feita a qualquer tempo, sendo necessário somente um curso ou prova de atualização após cinco anos de vencimento.

 

O Detran/RS orienta que se verifique a origem da notícia antes de compartilhar informações desse tipo e, em dúvida, busque a confirmação nos canais oficiais dos órgãos públicos. 


Veja também:


22/06/2018 | 07h43min

» Educação: Seminário de Educação reunirá educadores de todas as redes escolares

22/06/2018 | 07h41min

» Publicidade: Promoções de fim de semana tem no Damian CenterLar!

22/06/2018 | 07h11min

» Educação: Grupo de Estudos e Pesquisa está representando a URI em evento internacional


Comentários:


Voltar ao topo