No ar:

Ouvir!     

» Geral » Política


24/05/2018 | 15h29min

Movimento dos caminhoneiros em Santiago ganha força e apoio de outros setores

Greve só termina com sanção de alíquota zero do PIS-Cofins

Movimento em Santiago. Foto: Jones DinizMovimento em Santiago. Foto: Jones Diniz

A exemplo de todo o País, em Santiago o movimento dos caminhoneiros é organizada e ordeira. A rodovia não está interrompida e caminhões com cargas perecíveis ou remédios estão passando normalmente

 

Mobilizados no Trevo do Batista (BR 287), os caminhoneiros aguardam as negociações com o Governo Federal. 


De acordo com Dirceu Sagrilo, a mobilização é tranquila e recebendo cada vez mais apoiadores, até mesmo de motociclistas. 



Nesta sexta (25) será o Dia D, quando a greve atinge seu nível máximo. Falta de combustível e produtos em todos os segmentos comerciais e de serviços  estão entre as consequencias do movimento, que ganha apoio da população. 

 

O presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (Abcam), José da Fonseca Lopes, disse nesta quinta (24) que a mobilização dos caminhoneiros nas rodovias do país só será encerrada quando o presidente Michel Temer sancionar e publicar, no Diário Oficial da União, a decisão de zerar a alíquota do PIS-Cofins incidente sobre o diesel.


Veja também:


16/01/2019 | 17h06min

» Muita chuva: Direção do Cruzeiro transfere rodada da Copa Santiago

16/01/2019 | 13h52min

» Meio Ambiente: Logística reversa de lâmpadas para Santiago começa a sair do papel

16/01/2019 | 13h48min

» Polícia: Mulher é ameaçada com faca durante assalto em Santiago


Comentários:


Voltar ao topo