No ar:
A Voz do Brasil - EBC Serviços    19h00min às 20h00min

Ouvir!     

» Geral » Floricultura


08/05/2018 | 14h17min

Kelen Crestani está se tornando a primeira produtora de palma de Santa Rita, em Santiago

Flor é muito utilizada em ornamentos e para presente. Cinco variedades de cores: amarela, vermelha, rosa, salmon e branca

 Kelen Crestani (com o banner) está feliz com a produção. Foto: Jones Diniz Kelen Crestani (com o banner) está feliz com a produção. Foto: Jones Diniz

A jovem Kelen Crestani está se tornando a primeira produtora de Gladíolo – espécie de flor conhecida como – palma de Santa Rita, muito utilizada em ornamentos e para presente.

 

O projeto é desenvolvido pela Universidade Federal de Santa Maria e Emater. De acordo com Camila Coelho Becker, aluna de Doutorado no PPG – Engenharia Agrícola da UFSM, que junto com Laura Polidório, aluna de graduação em Agronomia, realizam o trabalho de campo e pesquisa,  o projeto iniciou há sete anos através de uma equipe multidisciplinar junto com a Emater com objetivo de divulgar a produção como uma alternativa de renda aos pequenos produtores.

 

Camila revela que por ser uma cultura de pouca mão de obra e de pouco custo inicial é fácil implantar em uma propriedade, inclusive com mercado, agregando renda às famílias.

 

O trabalho só está sendo possível devido a parceria com a Emater que faz a extensão junto aos produtores. A pesquisa minuciosa recheada de dados numéricos para a produção de Gladíolo foi implantada em Santiago,   Cachoeira do Sul, Santa Maria, Dilermando de Aguiar e Nova Palma já visando o Dia das Mães.

 

Com o resultado a ser publicado posteriormente pela UFSM será possível incentivar esta produção. Em Santiago  o plantio e colheita estão correspondendo às expectativas do grupo de pesquisa.

 

Alfredo Schons,  Assistente Técnico Regional da Emater disse que são municípios distintos, mas semelhantes na escolha dos produtores que são aqueles que trabalham diretamente com feiras.

 

Na propriedade da família Crestani foram plantados 250 pés, com cinco variedades de cores: amarela, vermelha, rosa, salmon e branca. Segundo Kelen Crestani que já cultiva flores, no mercado cada espiga será comercializada entre R$ 2,50 e R$ 3.


Veja também:


16/08/2018 | 17h29min

» Trânsito: PRF realiza Ação Coordenada de combate às ultrapassagens no RS

16/08/2018 | 16h22min

» Agricultura: Chegou a hora de semear o milho, produtores devem ficar atentos ao clima

16/08/2018 | 16h19min

» Economia: Indústria madeireira está pronta para começar a se instalar em Santiago


Comentários:


Voltar ao topo