No ar:

Ouvir!     

» Geral » Política


02/02/2018 | 09h13min

José Ivo Sartori deve entrar com ação no STF para vender estatais

Governador criticou o "radicalismo" da oposição e citou projetos que os deputados que não integram a base governista votou contra ou não compareceu à sessão

Governador Sartori. Foto: Dani Barcellos/Palácio PiratiniGovernador Sartori. Foto: Dani Barcellos/Palácio Piratini

Após derrota na Assembleia Legislativa, o governador  José Ivo Sartori (PMDB), deverá ingressar em breve com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal.

 

O governador do Rio Grande do Sul, irá questionar a legalidade da Emenda Constitucional que determina a realização de consulta plebiscitária à população sobre a venda de estatais pelo Poder Executivo.

 

A ação está pronta para ingressar no STF, após estudo jurídico feito pela Procuradoria-Geral do Estado. De acordo com procurador Euzébio Ruschel, a ação está finalizada e só aguarda a autorização do governador para ser protocolada no STF.

 

Com uma base aliada formada por oito partidos no início de governo, desidratada com a aproximação das eleições, Sartori e seus estrategistas imaginaram que sairiam vitoriosos das votações dos últimos três dias no Legislativo. A ideia era aprovar uma dispensa de consultas à população sobre as vendas de Sulgás, CEEE e CRM, mas as manobras da oposição impediram que o tema fosse votado.

 

O governador criticou o "radicalismo" da oposição e citou projetos que os deputados que não integram a base governista votou contra ou não compareceu à sessão. “Uma oposição radical, que causou parte da crise que está aqui”, disse. “Não ajudou em nada a saída (da crise).”


Veja também:


17/02/2018 | 23h00min

» Imprudência: Ultrapassagem forçada provoca acidente em Santiago

17/02/2018 | 15h41min

» Educação: Palestra de Eduardo Shinyashiki proporciona um belo começo de ano letivo

17/02/2018 | 15h21min

» Política: Decreto presidencial cria novas regras para utilização de carros oficiais


Comentários:


Voltar ao topo