No ar:
Geração 2000 - Jones Diniz    20h10min às 23h59min

Ouvir!     

» Geral » Gente


28/04/2018 | 13h29min

Humorista Agildo Ribeiro morre no Rio de Janeiro aos 86 anos

De acordo com a Rede Globo, emissora em que ele trabalhava, o ator sofria de problemas cardíacos

Agildo Ribeiro. Foto: DivulgaçãoAgildo Ribeiro. Foto: Divulgação

Morreu neste sábado (28), aos 86 anos, no Leblon, Rio de Janeiro, o humorista Agildo Ribeiro. De acordo com a Rede Globo, emissora em que ele trabalhava, o ator sofria de problemas cardíacos.

 

Conhecido como “Capitão do riso”, Agildo da Gama Barata Ribeiro Filho começou no teatro de revista, passou pelo rádio e se tornou conhecido pelos personagens cômicos na televisão. A última atuação dele foi no programa "Tá no Ar: a TV na TV".

 

Nascido no Rio de Janeiro em 26 de abril de 1932, o ator estava na televisão desde a década de 1960. Segundo informações da emissora, ele estrelou shows e humorísticos como Chico City, Satiricom, Planeta dos Homens, Estúdio A... Gildo, Escolinha do professor Raimundo e Zorra Total. 

 

Filho do político Agildo Barata, Agildo foi casado cinco vezes. Suas esposas foram mulheres famosas como Consuelo Leandro e Marília Pera, mas passou 35 anos casado com a bailarina e também atriz Didi Barata Ribeiro, falecida em 2009.

 

Agildo foi o primeiro ator a ter interpretado João Grilo, o personagem central da peça de Ariano Suassuna Auto da Compadecida.

 

Um humorista de enorme sucesso nos anos 70 tanto no Brasil como em Portugal, co-estrelou diversos programas de humor da Rede Globo ao lado de Jô Soares, Paulo Silvino e Chacrinha. Naquela fase, o seu programa mais famoso foi Planeta dos Homens.

 

EBC


Veja também:


18/08/2018 | 20h51min

» Eleições 2018: Dos 27,4 mil registros de candidaturas, 8,4 mil são de mulheres

18/08/2018 | 17h41min

» Agenda: Praça Moisés Viana será palco de ação social dos direitos da pessoa com deficiência

18/08/2018 | 15h11min

» Oportunidade: Prefeitura de Santiago: prazo para inscrições de estagiários é prorrogado


Comentários:


Voltar ao topo