No ar:
Santiago Atualidade - Paulo Pinheiro    10h00min às 11h25min

Ouvir!     

» Geral » Economia


06/08/2018 | 20h15min

Governo prevê crescimento de 30% na safra de grãos em 10 anos

Estudo diz que produtividade contribuirá mais que expansão de área

 O crescimento será puxado principalmente pela soja. Foto: Ieda Beltrão O crescimento será puxado principalmente pela soja. Foto: Ieda Beltrão

Nos próximos dez anos, o Brasil vai produzir 69 milhões de toneladas a mais de grãos, saltando dos atuais 232 milhões de toneladas para de 302 milhões toneladas na safra 2027/2028.

 

O crescimento será puxado principalmente pela soja (156 milhões de toneladas) e o milho (113 milhões de toneladas), um incremento estimado em 30% no total.

 

No mesmo período, as carnes bovina, suína e de frango devem passar de 27 milhões para 34 milhões de toneladas, alta de 27%. Os números são do estudo Projeções do Agronegócio (Brasil 2017/18 a 2027/28), da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Secretaria de Inteligência e Relações Estratégicas da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

 

A produtividade é apontada como responsável pelo aumento da produção de grãos, já que, em termos de expansão de área, a projeção é de que o crescimento seja de 14,5%. A pesquisa utilizou dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), Instituto de Pesquisa em Políticas de Alimentação e Agricultura e do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

 

EBC


Veja também:


15/10/2018 | 09h46min

» Economia: Nesta terça: selo Fiscal vai reconhecer as empresas que lideram o desenvolvimento

15/10/2018 | 09h12min

» Economia: Apenas 31% dos brasileiros são consumidores conscientes, revela pesquisa CNDL/SPC Brasil

15/10/2018 | 09h09min

» Educação: Receita Federal paga o quinto lote de restituições do IR


Comentários:


Voltar ao topo