No ar:

Ouvir!     

» Geral » Magistério


03/10/2017 | 21h52min

Governo estuda substituições de professores em greve com contratos emergenciais

Categoria pede o pagamento integral dos salários, que vem sendo parcelado desde fevereiro de 2016

Servidores vem se mobilizando. Foto: Ieda BeltrãoServidores vem se mobilizando. Foto: Ieda Beltrão

Nesta quinta-feira (5), a greve dos professores estaduais do Rio Grande do Sul completa um mês, e o impasse continua.  Até o fim dessa semana, a Secretaria Estadual da Educação estuda a possibilidade de substituir os servidores com contratos emergenciais para conseguir cumprir o ano letivo. A categoria pede o pagamento integral dos salários, que vem sendo parcelado desde fevereiro de 2016.

 

O Piratini deve ter até está quarta-feira (4) um levantamento de quantos professores com contratos temporários estão em greve. Além disso, a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) pediu que a Justiça reconsidere a liminar que impede o corte do ponto dos grevistas.

 

O secretário da Educação, Ronald Krummenauer, diz que não trabalha com a possibilidade de perder o ano letivo. "Já temos um calendário que naturalmente sofre dificuldades. Nesse momento, acreditamos que em alguns sábados será necessário ter aulas. Talvez também na semana entre o Natal e o Ano Novo, e em alguns dias de 2018", afirma. "Se pode recuperar, ainda trabalhamos com a perspectiva de poder ter um ano letivo diferente, mas ainda atendendo a necessidade de 200 dias de aula".

 

O Cpers, sindicato que representa a categoria, reagiu. "Se o governo fizer isso, e a comunidade tem que saber, se ele chegar a fazer isso já está decretando o fim do ano letivo. Não tem professores para dar aula", afirmou a presidente do Cpers, Helenir Schürer, em entrevista coletiva na tarde desta terça-feira (2).

 

G1/RS


Veja também:


20/07/2018 | 15h48min

» Meio Ambiente: Lavagem dos contêineres será feita todo o mês

20/07/2018 | 15h40min

» Meio Ambiente/Pecuária: Sistema Silvipastoril volta a ser alternativa para o cultivo de materiais florestais

20/07/2018 | 15h33min

» Denúncia: Abandono de animais cresce em Santiago; adoção é incentivada


Comentários:


Voltar ao topo