No ar:
Santiago Rural - Paulo Pinheiro    05h00min às 05h30min

Ouvir!     

» Geral » Segurança


31/05/2018 | 09h29min

Forças de segurança desencadeiam operação de liberação de caminhões e transporte de combustível

Normalidade no trânsito deverá ocorrer durante esta quinta e sexta-feira

Foto: Polícia Rodoviária Federal/DivulgaçãoFoto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

Forças de segurança da região centro-oeste do Rio Grande do Sul desencadeiam operação para liberar e garantir a segurança de caminhoneiros durante o trajeto pelas rodovias federais e escoltar veículos de transporte de combustíveis para abastecer os municípios da região. 


Militares do Exército Brasileiro e Policiais realizaram nesta quarta-feira, 30, uma ação integrada visando a liberação do principal corredor rodoviário da região, a BR 285 e da principal ligação da região oeste com a região metropolitana, a BR 287.

 

A Operação iniciou durante a manhã com a ocupação ostensiva das rodovias pelas forças de segurança e escolta dos veículos com viaturas policias e militares. Entre as escoltas realizadas foram efetuados vários transportes de caminhões-tanque carregados de combustíveis para abastecer os municípios da região central e oeste.


No início da noite, após 10 dias de protestos e seis pontos de manifestações e bloqueios parciais na circunscrição da Delegacia PRF de São Borja, todos foram desmobilizados. Entretanto, como são muitos caminhões estacionados nestes locais, a normalidade no trânsito deverá ocorrer durante esta quinta e sexta-feira. Desta forma, a operação será mantida até que os caminhoneiros tenham segurança para rodar tranquilamente pelas rodovias federais.
 


Veja também:


17/10/2018 | 15h11min

» Segurança: Descarga elétrica deixa militares da 11ª Ciacom de Santiago, feridos

17/10/2018 | 15h04min

» Região: Jaguari é a primeira cidade da região a receber família de venezuelanos

17/10/2018 | 13h32min

» Trânsito: "Irresponsável e inconsequente", diz prefeito de Santiago sobre motoristas que abusam da velocidade vias urbanas da cidade


Comentários:


Voltar ao topo