No ar:
Santiago Atualidade - Paulo Pinheiro    10h00min às 11h29min

Ouvir!     Fale com o locutor

» Geral » Serviço


16/05/2017 | 13h07min

Ficar sem o título de eleitor implica em várias consequências para o cidadão

No Brasil, quase dois milhões de pessoas estão irregulares

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

Ficar sem o título de eleitor implica em várias consequências para o cidadão. O documento que comprova se o eleitor está em dia com a justiça eleitoral é muito mais importante do que se imagina.

 

Com o título de eleitor irregular, a pessoa não pode tirar passaporte, tomar posse em concurso público, entrar em uma universidade federal, pegar empréstimos em bancos e pode ficar impedido até de receber o salário, caso a função ou emprego que exerça tenha vínculo com o governo.

 

 No Brasil, quase dois milhões de pessoas estão irregulares. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, pessoas que não votaram e não justificaram nas últimas eleições estão pendentes com a justiça eleitoral.  O prazo para regularizar acabou no último dia dois, mas até  amanhã, 17 o eleitor pode procurar o posto da justiça eleitoral mais próximo de casa e resolver a pendência.

 

 Para saber se o título de eleitor está irregular o cidadão pode consultar o site do Tribunal Superior Eleitoral, o tse.jus.br.  Lá é só clicar na aba eleitor e procurar o título pelo nome.

 

 A cada dois anos o TSE cancela os títulos que ficaram pendentes. Em 2013 mais de um milhão e 350 mil títulos foram cancelado e em 2015 os cancelamentos subiram para um milhão e 700 mil títulos. Este ano o cancelamento acontece entre os dias 17 e 19 de maio. Quem tiver o título cancelado só poderá ter o documento de volta após comparecer em um cartório eleitoral e pagar uma multa referente ao cancelamento.


Veja também:


20/08/2017 | 15h14min

» Saúde: Mobilização para vacinação de adolescentes começa nesta segunda-feira

20/08/2017 | 15h09min

» Serviço: Provas do concurso da Prefeitura serão na URI

20/08/2017 | 15h03min

» Agenda: Próxima edição do Brique da Praça será aberta para quem quiser vender


Comentários:


Voltar ao topo