No ar:
Plantão Gaúcha - Rede Gaúcha Sat    22h00min às 23h59min

Ouvir!      Fale com o locutor/mural

» Geral » Saúde


30/03/2017 | 17h39min

Febre amarela: governo pode ampliar vacina para todas as crianças até 5 anos

Afirmação veio do ministro da Saúde, Ricardo Barros

O governo federal estuda a possibilidade de incluir Rio de Janeiro e Espírito Santo – e, se necessário, outros estados – no grupo de unidades federativas que recebem permanentemente doses de vacina contra a febre amarela.

 

“O calendário de vacinação rotineira está em 19 estados. Provavelmente, Rio de Janeiro e Espírito Santo deverão ser incluídos nesse calendário regular”, disse nesta quinta, 30, o ministro Barros após reunir-se com o presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto.

 

Segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, também está sob estudo a possibilidade de, a partir de 2018, incluir a imunização contra a febre amarela no calendário de imunização para crianças com até 5 anos. “Para o próximo ano, a nossa área técnica propõe também vacinar as crianças com até 5 anos em todos os estados brasileiros”, acrescentou o ministro.

 

Segundo ele, nos últimos meses foram entregues cerca de 20 milhões de doses a mais em todo o país, além das 16 milhões de doses que são entregues aos 19 estados com vacinação permanente contra a doença. Na reunião que teve no Planalto, Barros discutiu formas de atender a demanda espontânea nas áreas que não são atendidas permanentemente.

 

“Estamos avaliando quanto seria essa demanda. Aí, dependendo do número de pessoas que queiram ser vacinadas, nós vamos tomar a decisão sobre como fornecer o quantitativo necessário”, disse.

 

“A febre amarela está sob controle e está tecnicamente dentro das recomendações da Organização Mundial da Saúde. Nós fazemos bloqueios em toda região localizada ao redor de pontos onde foram encontrados macacos mortos”, acrescentou o ministro.

 

Ele lembra que a OMS recomenda uma dose de vacina durante a vida e que, no Brasil, são recomendadas duas doses no intervalo de 10 anos. “Para crianças, nossa recomendação é de uma dose aos 4 meses e outra até 5 anos”.

 

EBC


Veja também:


22/11/2017 | 09h49min

» Cidadania: Novo modelo de certidão de nascimento permite inclusão de nome de padrasto

22/11/2017 | 09h40min

» Economia: Preço das hortaliças aumenta em outubro; frutas ficam mais baratas

22/11/2017 | 09h34min

» Loteria: Acumulada, Mega-Sena pode pagar 50 milhões nesta quarta-feira


Comentários:


Voltar ao topo