No ar:

Ouvir!     

» Geral » Clima


20/10/2017 | 11h51min

Falta de água e energia elétrica atinge centenas de famílias na região

Em Unistalda, exército enviou um gerador para garantir o abastecimento de água; em Santiago equipes trabalham para o retorno total de luz/água/internet

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

O Exército Brasileiro enviou um gerador para o município de Unistalda que será instalado junto à barragem, garantindo o reabastecimento de água à população que está sem energia elétrica devido a danos na rede ocasionados pela força do vento da madrugada de ontem.

 

Conforme o prefeito José Amélio Ribeiro, com base em informações da RGE Sul, caíram cerca de trinta postes, entre Santiago e Unistalda. A expectativa é de que o sistema volte a operar normalmente a partir da tarde. Para o interior também serão levados geradores para suprir a necessidade do fornecimento de água aos moradores.

 

Ainda de acordo com o prefeito, na área urbana foram danificadas cinco residências, uma delas com destelhamento total. Em Santiago as equipes da RGE Sul continuam trabalhando no sentido de restabelecer a totalidade da energia elétrica. São vários pontos  ainda sem energia.

 

Já a BR 287 foi liberada. Ontem equipes, do exército Brasileiro, do Denit, secretaria da Agricultura de Santiago, Jaguari, além de moradores próximos trabalharam o dia inteiro e à noite no corte e retirada de mais de 200 árvores que tombaram sobre a pista. Foi uma das maiores operações dos últimos tempos entre Cerca de Pedras, Vila Branca e Chapadão.

 

  Conforme o diretor da Estação Rodoviária de Santiago, Jorge Viero, as linhas de ônibus estão funcionando normalmente, com exceção da Linha Segredo que volta a operar na próxima segunda-feira.


Veja também:


17/02/2018 | 23h00min

» Imprudência: Ultrapassagem forçada provoca acidente em Santiago

17/02/2018 | 15h41min

» Educação: Palestra de Eduardo Shinyashiki proporciona um belo começo de ano letivo

17/02/2018 | 15h21min

» Política: Decreto presidencial cria novas regras para utilização de carros oficiais


Comentários:


Voltar ao topo