No ar:
Pátria e Querência - Marco Antônio Nunes e Marcelo Peronio Ramos    16h00min às 17h00min

Ouvir!     

» Geral » Política


07/04/2018 | 18h53min

Ex-presidente Lula está preso

Luiz Inácio Lula da Silva se entregou à Polícia Federal, quando conseguiu deixar a sede do Sindicato dos Metalúrgicos

Ex-presidente Lula. Foto: Rovena Rosa/DivulgaçãoEx-presidente Lula. Foto: Rovena Rosa/Divulgação

No início da noite ( 18h40min) deste sábado (7) o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se entregou à Polícia Federal, quando conseguiu deixar a sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo. Em uma primeira tentativa, Lula foi impedido de deixar o local pelos militantes.

 

Antes da rendição, uma missa foi realizada em homenagem à Dona Marisa Letícia. Em discurso, o político afirmou que atenderia à determinação da Justiça. Pouco antes das 17h, Lula entrou no veículo que iria o levar até a PF, mas militantes impediram a passagem do carro. Com o impasse, o ex-presidente retornou para o prédio do sindicato.

 

Quase uma hora depois, a presidente do Partido dos Trabalhadores, Glesi Hoffmann, foi até o carro de som e pediu para os militantes deixarem o carro de Lula deixar o local. A representante do Paraná apelou aos presentes lembrando que o ex-presidente poderia perder a oportunidade de um novo habeas corpus caso Sérgio Moro opte por decretar a prisão preventiva.

 

“A coisa que eu mais queria era estar com vocês aí embaixo para fazer essa resistência. Fechar portões e não deixar ele sair. Encarar a polícia que viesse buscá-lo. Mas Moro avisou que se não houver uma negociação para entrega, ele irá decretar a prisão preventiva e aí fica quase impossível conseguirmos habeas corpus”, afirmou Hoffmann.


Veja também:


18/12/2018 | 15h10min

» Oportunidade: Inscrições para o concurso do Banrisul abrem nesta quarta-feira

18/12/2018 | 13h37min

» Trânsito: Tratorista embriagado provoca acidente em Bossoroca

18/12/2018 | 13h34min

» Trânsito: PRF flagra pessoas dentro de furgão de caminhão, junto com mercadorias


Comentários:


Voltar ao topo