No ar:
Clube do Ouvinte - Jorge Augusto Gonçalves    20h10min às 22h00min

Ouvir!     Fale com o locutor

» Geral » Segurança


04/04/2017 | 10h06min

Delegacia de Pronto Atendimento deve funcionar na Central de Polícia Judiciária, até agosto

No prédio do antigo Fórum, está sendo concluída a pintura das salas, assim como a reforma das celas, de acordo com as normativas da Polícia Civil e climatização

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

A Delegacia de Pronto Atendimento-DPPA, de Santiago deve estar atendendo na Central de Polícia Judiciária, antigo prédio do Fórum, até agosto do corrente ano. A Delegacia Regional já está atendendo no novo local.

 

O delegado titular, Guilherme Milan Antunes disse está em tratativa junto à Justiça Federal a cedência de alguns móveis que serão substituídos para equipar a DPPA e assim poder fazer a transferência física da Rua Barão do Ladário, local onde atualmente funciona, junto com a DP e Delegacia de Trânsito.

 

No prédio está sendo concluída a pintura das salas, assim como a reforma das celas, de acordo com as normativas da Polícia Civil e climatização. O delegado observa que por enquanto as ocorrências devem ser feitas no atual endereço, observando que no antigo prédio do Fórum está estabelecida apenas a 21ª Região Policial que atua administrativamente.

 

Em relação aos crimes, o delegado Guilherme disse que Santiago está numa situação confortável neste primeiro trimestre, sem registro de crime grave, prevalecendo roubo, em decorrência de drogas e embriagues ao volante, “mas tudo dentro da normalidade”, acrescenta o delegado. Atualmente a mola propulsora dos crimes em Santiago é o tráfico de entorpecente, sendo este o foco da polícia civil na tentativa de reduzir as demais ocorrências, em especial o furto.


Veja também:


19/09/2017 | 14h08min

» Polícia: Escola é alvo de arrombamento e furto em Santiago

19/09/2017 | 14h05min

» Oportunidade: Tem uma vaga de cozinheiro no Sine de Santiago

19/09/2017 | 11h29min

» Trânsito: Duas pessoas ficam feridas em colisão entre caminhão e carri na BR 287


Comentários:


Voltar ao topo