No ar:
Campo a Fora - Odilon Ramos    05h00min às 07h00min

Ouvir!     Fale com o locutor

» Geral » Educação


06/04/2017 | 14h21min

Crianças terão acesso mais cedo a conteúdos de português e matemática

Além disso, aprenderão conteúdos de estatística e probabilidade

As crianças, em todo o país, deverão ter acesso desde cedo a conteúdos de português e matemática. Até o 2º ano do ensino fundamental, geralmente aos 7 anos, os estudantes deverão ser capazes de ler e escrever. Além disso, aprenderão conteúdos de estatística e probabilidade. As definições estão na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), apresentada nesta quinta, 6, pelo Ministério da Educação (MEC).

 

Na educação infantil, que vai até os 5 anos, a BNCC estabelece que seja desenvolvida a "oralidade e a escrita". O conteúdo começa a ser introduzido aos poucos. Até 1 ano e 6 meses, as creches deverão garantir, por exemplo, que as crianças reconheçam quando são chamadas pelo nome ou demonstrem interesse ao ouvir a leitura de poemas e a apresentação de músicas.

 

Aos 7 anos, no 2º ano do ensino fundamental, as escolas deverão garantir que os estudantes saibam escrever bilhetes e cartas, em meio impresso e digital - e-mail, mensagem em rede social. Devem também ler, com autonomia e fluência, textos curtos, com nível adequado, silenciosamente e em voz alta.

 

A matemática também deverá estar presente na formação desde cedo. A partir dos 6 anos, no 1º ano do ensino fundamental, os estudantes terão acesso a conteúdos de probabilidade e estatística. Até o final do segundo ano, saberão, por exemplo, coletar, classificar e representar dados em tabelas simples e em gráficos de colunas, além de classificar eventos cotidianos como pouco ou muito prováveis, improváveis e impossíveis.


Veja também:


22/04/2017 | 14h39min

» Economia: Última semana para condutores pagarem o IPVA 2017

22/04/2017 | 14h16min

» Direitos humanos: Corpos de nove trabalhadores rurais assassinados em Mato Grosso vão para perícia

22/04/2017 | 14h10min

» Cidadania: Campanha Baleia Rosa usa redes sociais para incentivar boas ações


Comentários:


Voltar ao topo