No ar:
Campo a Fora - Odilon Ramos    05h00min às 07h00min

Ouvir!     

» Geral » Abastecimento


22/12/2017 | 15h54min

Corsan vai investir no combate aos vazamentos invisíveis

Gestor da unidade de Santiago, Joel Jung Bonfim salientou que atualmente existem vários pontos de redes com ramais rompidos

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

As cidades de Santiago, Alegrete e Santo Ângelo foram contempladas com o projeto da Companhia Rio-grandense de Saneamento (Corsan) que visa eliminar os vazamentos invisíveis  e evitar perdas de água tratada.

 

Ao prestar a informação, o gestor da unidade de Santiago, Joel Jung Bonfim salientou que atualmente existem vários pontos de redes com ramais rompidos, que além de ocasionarem a fuga invisível diminuem a pressão da água, falta do produto e maior produção à população.

 

Está em fase de elaboração, com toda a equipe técnica da estatal, subsídio para elaboração de um contrato de serviço visando a substituição de redes e setorização.

 

 Joel observa que não haverá dificuldade financeira para isso, já que a Corsan vai separar verba específica para custear o contrato. 

 

A Corsan, tem até o final do mês  para entregar o relatório com tudo que vai ser preciso, incluindo a quantidade de quilômetros de asfalto e calçamento que serão trocados./ A licitação vai acontecer no primeiro semestre de 2018, visando já dar início ás obras pela empresa vencedora do processo.

 

Também no que vem a reforma da Estação de Tratamento já estará pronta, faltando somente o sistema de distribuição  que vai ganhar hidrômetros em determinados setores para verificarão e correção dos vazamentos invisíveis, proporcionando com isso, mais economia e preservação de todo o sistema de distribuição de água da cidade. 


Veja também:


26/05/2018 | 22h49min

» Perigo: Em Santiago, condutor embriagado quase colide em outro veículo

26/05/2018 | 13h23min

» Trânsito: Ponte Júlio de Castilhos em Jaguari é liberada para passagem de pedestres e veículos

26/05/2018 | 13h19min

» Educação: Blitz pede mais atenção dos motoristas ao trafegar em frente das escolas


Comentários:


Voltar ao topo