No ar:
Olho Vivo - Jones Diniz    08h10min às 09h55min

Ouvir!     Fale com o locutor

» Geral » Sinistro


04/04/2017 | 10h56min

Colheitadeira pega fogo e destrói parte de uma plantação de soja no interior de Santiago

Agricultor Pedro Basim estima uma perda nesta safra em torno de R$ 80 mil, fora o valor da máquina avaliada em aproximadamente R$ 90 mil

Máquina ficou destruída. Fotos: Divulgação/Facebook/Pedro BasinMáquina ficou destruída. Fotos: Divulgação/Facebook/Pedro Basin

Um dia triste: assim classificou o ex-vereador e produtor rural, Pedro Basin em seu Facebook. "Depois do dia em que perdi meus pais, hoje foi o dia mais triste de minha vida. Aquilo que demorei anos para adquirir, em poucos minutos ficou assim. Se foi meu ganha-pão".

 

O desabafo se refere ao momento em que viu sua colheitadeira  pegar fogo na última segunda-feira, 3, quando em atividade numa lavoura de soja no interior de Santiago.

 

Basin contou que foi alertado pelo colega de trabalho, que estava noutra colheitadeira de que alguma coisa estava errado na máquina que trabalhava. Ao deixar a cabine percebeu que a lavareda já havia tomado conta da parte do motor. Três extintores de incêndio e 40 litros de água foram utilizados na tentativa de conter as chamas que acabaram tomando conta do implemento agrícola, momento em que também atingiu o tanque de combustível, com aproximadamente 500 litros de óleo diesel.

 

Basin desconfia de um curto circuito que produziu alguma fagulha, dando origem às chamas alimentadas pelo pó da palha.Como prestava serviço com a colheitadeira,  estima uma perda  nesta safra em torno de R$ 80 mil, fora o valor da máquina avaliada em aproximadamente R$ 90 mil.

 


Veja também:


22/09/2017 | 13h21min

» Trânsito: Uso do celular enquanto dirige está entre as principais infrações de trânsito, em Santiago

22/09/2017 | 13h14min

» Agricultura: Irregularidades na emissão de Receitas Agronômicas chama atenção

22/09/2017 | 12h54min

» Canteiro de conservação da RS 377: Deputado Miguel Bianchine faz pressão junto a secretria de Transporte


Comentários:


Voltar ao topo