No ar:
Olho Vivo - Jones Diniz    08h10min às 09h55min

Ouvir!     

» Geral » Segurança


02/03/2017 | 16h19min

Central de Polícia Judiciária começa a funcionar no prédio do antigo Fórum de Santiago

No local ficam concentradas a Delegacia de Polícia Regional e Delegacia de Pronto Atendimento (Plantão da Polícia Civil)

Central de Polícia Judiciária. Foto: Ieda BeltrãoCentral de Polícia Judiciária. Foto: Ieda Beltrão

O antigo prédio do Fórum de Santiago passa a ser a sede da Central de Polícia Judiciária, novo nome dado pelo Departamento de Policia do Interior, onde ficam concentradas a Delegacia de Polícia Regional e Delegacia de Pronto Atendimento (Plantão da Polícia Civil).

 

Já a partir desta segunda-feira, 6, começa a funcionar a Delegacia Regional de Polícia. E ainda no próximo mês deve ser instalada a Delegacia de Pronto Atendimento, que tem como titular o Delegado Guilherme Milan. A Delegacia Regional atende 11 municípios da região e a Delegacia de Pronto Atendimento recebe todas as ocorrências que são registradas diariamente pelo plantão.

 

No atual prédio da Polícia Civil ficam a Delegacia de Polícia, que tem como titular a delegada Débora Poltosi e a Delegacia de Delito de Trânsito, coordenado pelo delegado João Carlos Brum Vaz

 

Desde o momento em que oficialmente o antigo prédio do Fórum foi destinado a Polícia Civil foi dado início ao levantamento das reformas necessárias. O espaço, assim como o número de salas, contribui, e muito para o trabalho dos servidores. No atual prédio da Polícia Civil de Santiago estavam concentradas quatro delegacias, atendendo 11 municípios. A divisão será excelente para atender todas as demandas, que não são poucas, na área de abragência da 21ª Delegacia de Polícia Regional.

 


Veja também:


19/04/2018 | 07h42min

» 90.3 FM: Rádio Santiago estará fora do ar na manhã desta quinta para troca de antena

18/04/2018 | 10h17min

» Política: Prazo para tirar título de eleitor termina em 9 de maio

18/04/2018 | 10h10min

» Polícia: Homem com extensa ficha policial é preso em cumprimento de mandado de prisão definitiva


Comentários:


Voltar ao topo