No ar:

Ouvir!     

» Geral » Segurança


01/06/2017 | 16h07min

Brigada Militar passa a usar novo dispositivo não letal

Objetivo é incapacitar o agressor sem causar danos irreversíveis

Foto: Divulgação/Brigada MilitarFoto: Divulgação/Brigada Militar

A Brigada Militar (BM), desde a última segunda-feira, passou a utilizar novo dispositivo elétrico incapacitante (pistola Spark DSK 700). O objetivo é incapacitar o agressor sem causar danos irreversíveis.

 

O dispositivo emite ondas elétricas que agem diretamente no sistema nervoso e sistema nervoso central, causando contrações musculares e desorientação mental incapacitando temporariamente o agressor.

 

Uma arma não letal é um instrumento desenvolvido com o fim de provocar incapacitação às pessoas atingidas, fazendo com que se interrompa um comportamento violento, mas de forma que tal interrupção não provoque riscos à vida desta pessoa em condições normais de utilização.

 

 O emprego deste tipo de equipamento, por policiais devidamente treinados para seu uso, é primordial para as Forças de Segurança Pública. Isso fica mais claro ainda quando salientamos aos mais variados tipos de ocorrências em que podem ser empregadas, ou seja, desde as mais rotineiras as mais complexas, como por exemplo, a intervenção policial em uma briga familiar, ocorrências envolvendo suicidas, intervenção em rebeliões no sistema prisional, resgate de reféns, etc.
 


Veja também:


20/05/2018 | 14h47min

» Saúde: Conheça a diferença entre dengue, zika e chikungunya

20/05/2018 | 14h33min

» #ficaadica: Receitas caseiras que ajudam no combate ao Aedes aegypti

20/05/2018 | 14h22min

» Meio Ambiente: Medidas de combate ao mosquito Aedes aegypti


Comentários:


Voltar ao topo