No ar:
Uma Luz Em Seu Caminho - Paróquia Nossa Senhora da Conceição    06h45min às 07h00min

Ouvir!     

» Geral » Política


06/03/2018 | 09h39min

Barroso quebra sigilo bancário de Temer; presidente garante divulgação total, porém fica indignado

É a primeira vez que um presidente em exercício tem acesso aos dados financeiros liberados

Presidente Temer. Foto: DivulgaçãoPresidente Temer. Foto: Divulgação

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luís Roberto Barroso, determinou a quebra de sigilo bancário do presidente Michel Temer. A medida é um desdobramento da investigação sobre o decreto dos Portos. É a primeira vez que um presidente em exercício tem afastado o bloqueio dos seus dados.

 

A quebra de sigilo era pedido dos investigadores da Polícia Federal, na apuração se decreto editado por Temer beneficiou a companhia Rodrimar, implicada em delação da J&F. Durante as investigações, o ex-deputado Rocha Loures foi flagrado correndo com uma mala de dinheiro.

 

Enquanto a PF avaliava como essencial para apurar os fatos a quebra de sigilo, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, contrariou essa interpretação. A PGR relatou que ainda não via elementos que demonstrassem necessidade da quebra de sigilo.

 

O Palácio do Planalto divulgou uma nota na noite desta segunda-feira sobre a decisão de Barroso. “O presidente Michel Temer solicitará ao Banco Central os extratos de suas contas bancárias referentes ao período mencionado hoje no despacho do iminente ministro Luís Roberto Barroso. E dará à imprensa total acesso a esses documentos. O presidente não tem nenhuma preocupação com as informações constantes suas contas bancárias”, diz o texto do comunicado.

 

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, afimou que o presidente, Michel Temer, está “indignado” com adecisão do STF. “O presidente vai divulgar seus extratos, não tem nada a esconder, mas encontra-se contrariado, e indignado até, por essa decisão que nós consideramos completamente indevida, principalmente pelo fato deste inquérito não possuir base fática alguma para justificar uma medida como essa”, frisou.


Veja também:


18/09/2018 | 15h11min

» Educação: Projeto "Escola que Faz, professor que acontece" será defendido em congresso internacional

18/09/2018 | 15h07min

» Turismo: Porto-alegrenses ficam encantados com o Memorial da Poesia

18/09/2018 | 11h52min

» Saúde: Faltou pouco para Santiago atingir a meta de vacinação contra a polio e o sarampo


Comentários:


Voltar ao topo