No ar:
Olho Vivo - Jones Diniz    08h10min às 09h55min

Ouvir!     

» Geral » Economia


30/03/2018 | 09h12min

Bandeira tarifária continua verde em abril, sem cobrança extra nas contas de luz

Situação nos reservatórios das hidrelétricas continua a melhorar, devido à volta das chuvas

Foto: Ieda BeltrãoFoto: Ieda Beltrão

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta quinta (29) que a bandeira tarifária de abril continuará na cor verde, o que significa que não haverá cobrança extra nas contas de luz. Com isso, desde janeiro não há cobrança adicional nas contas de energia.

 

Em fevereiro e março, a Aneel decidiu manter a tarifa nesse patamar. A manutenção da bandeira verde em abril significa que a situação nos reservatórios das hidrelétricas continua a melhorar, devido à volta das chuvas.

 

Nos últimos meses de 2017, por causa do baixo nível dos reservatórios das hidrelétricas, houve cobrança extra nas contas de luz via bandeira tarifária. Isso ocorre para arrecadar recursos necessários para cobrir custos extras com a produção de energia mais cara, gerada por termelétricas.

 

Em outubro e novembro, vigorou a bandeira vermelha no patamar 2, a mais alta prevista pela agência. Em outubro, o acréscimo foi de R$ 3,50 a cada 100 quilowatt/hora (kWh) consumidos no mês. Em novembro, como a Aneel antecipou a revisão dos valores que seriam aplicados a partir de janeiro de 2018, o valor adicional passou para R$ 5 a cada 100 kWh.

 

Já em dezembro, em razão do início do período chuvoso, a agência reguladora determinou a cobrança da bandeira vermelha, mas no patamar 1, com cobrança extra de R$ 3 a cada 100 kWh. Na bandeira amarela, o aumento na tarifa é de R$ 2 a cada 100 kWh.


Veja também:


20/07/2018 | 15h48min

» Meio Ambiente: Lavagem dos contêineres será feita todo o mês

20/07/2018 | 15h40min

» Meio Ambiente/Pecuária: Sistema Silvipastoril volta a ser alternativa para o cultivo de materiais florestais

20/07/2018 | 15h33min

» Denúncia: Abandono de animais cresce em Santiago; adoção é incentivada


Comentários:


Voltar ao topo