No ar:

Ouvir!     

» Geral » Saúde


04/06/2018 | 15h02min

Aumentam os casos de chikungunya em Santiago

Mais de 40 pessoas apresentaram sintomas desde o início de maio

Frio não mata o mosquito Aedes aegypty causador da doença. Foto: Ieda BeltrãoFrio não mata o mosquito Aedes aegypty causador da doença. Foto: Ieda Beltrão

Santiago já está com 10 casos confirmados de chikungunya.  Mais de quarenta pessoas apresentaram sintomas desde o início de maio.

 

A secretária da Saúde Giselle Kolinski Ribeiro pediu às que apresentarem dores nas articulações, vermelhidões no corpo e febre que procurem as unidades de saúde para avaliação.  Se necessário o paciente será notificado e encaminhado para a coleta de material.

 

Oito pessoas que apresentaram os sintomas não confirmaram o diagnóstico para a doença. Giselle reafirma que a população precisa estar unida para eliminar  a fêmea adulta do mosquito Aedes aegypty causador da doença.

 

Hoje em Santiago uma equipe de mais de cinquenta pessoas, entre agentes de endemia e agentes comunitários de saúde estão visitando as residências, orientando e fazendo a eliminação mecânica de qualquer objeto que possa reservar água.  A população pode acionar o disque denúncia – 3249 7600 para o caso de terrenos e residências que não estejam em condições de limpeza.

 

Giselle Ribeiro espera que com a força tarefa junto da comunidade os casos se estabilizem e o mosquito seja eliminado, diminuindo o índice de infestação do Aedes aegypty.  Em alguns bairros está sendo feita a aplicação de inseticida. Um carro de som anuncia antecipadamente este serviço, para que a população mantenha as janelas das casas fechadas e não deixe roupas no varal. No entanto, a ação não é feita em todas as ruas.


Veja também:


19/06/2018 | 14h56min

» Meio Ambiente: Definitivamente o frio não mata o mosquito da dengue

19/06/2018 | 14h55min

» Pecuária: Associação dos Produtores de Leite de Santiago deve contar com novos equipamentos

19/06/2018 | 14h49min

» Saúde: No geral Santiago ultrapassou a meta de vacinação contra a gripe


Comentários:


Voltar ao topo