No ar:
Santiago Atualidade - Paulo Pinheiro    10h00min às 11h29min

Ouvir!     Fale com o locutor

» Esporte » Futebol


11/11/2016 | 09h13min

"Olê, olê, olê, Tite, Tite!" gritava a torcida entusiasmada com a seleção brasileira

Vibração total. Foto: Lucas Figueiredo/CBFVibração total. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

"Olê, olê, olê, Tite, Tite!" gritava o público presente na noite desta quinta-feira, 10, no Mineirão, num entusiasmo como a muito não se via, quando a seleção aplicou 3 a 0 na Argentina. 

 

Tite prefere dividir os méritos com sua comissão técnica. Em todas as conversas e também nas entrevistas, ele cita os seus auxiliares, departamento médico, roupeiros... Internamente não é diferente. Como líder, ele faz questão de compartilhar a responsabilidade com todos da delegação. Dos seguranças ao chef de cozinha, para ele, cada um é responsável pelo que acontece dentro de campo.

 

Mesmo assim, de forma totalmente compartilhada, os números impressionam. São cinco vitórias em cinco jogos. Ao todo, o Brasil marcou 15 gols sob o comando do técnico Tite. De quebra, sofreu apenas um. Tudo isso fruto de muito trabalho, desde a montagem do treinamento, da convocação, até o estudo minucioso do adversário.

 

Contra a Argentina, o Brasil mostrou tudo aquilo que tem sido trabalhado nos treinos. Marcação consciente, espaços curtos, muita movimentação, eficiência ofensiva e entrega total.


Veja também:


26/04/2017 | 11h51min

» Gauchão 2017: Inter começa preparação para primeiro duelo da final

26/04/2017 | 10h52min

» Libertadores: Grêmio volta o foco para a Libertadores

23/04/2017 | 21h47min

» Gauchão 2017: Inter e Novo Hamburgo decidem o Gauchão


Comentários:


Voltar ao topo