No ar:

Ouvir!     Fale com o locutor

» Esporte » Olimpíada 2016


08/08/2016 | 20h51min

Judoca Rafaela Silva dá primeira medalha de ouro ao Brasil

Atleta tem 24 anos, e cresceu na comunidade Cidade de Deus. Começou a praticar judô com 5 anos, em uma academia na rua de sua casa

A primeira medalha de ouro do Brasil nos Jogos Rio 2016. Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters/DivulgaçãoA primeira medalha de ouro do Brasil nos Jogos Rio 2016. Foto: Kai Pfaffenbach/Reuters/Divulgação

A judoca brasileira Rafaela Silva derrotou a atleta Dorjsürengiin Sumiya, da Mongólia, na final na categoria até 57 quilos feminino. É a primeira medalha de ouro do Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016.

 

Com um wazari sobre a oponente, Rafaela conquistou 10 pontos e soube administrar a luta até o final, com o apoio da torcida brasileira.

 

Nas disputas desta segunda, 8, Rafaela já havia vencido a romena Corina Caprioriu, a alemã Myriam Roper, a sul-coreana Kim Jandi e a húngara Hedvig Karakas. A portuguesa Telma Monteiro venceu por um yuko a romena Corina Caprioriu e ficou com a medalha de bronze.

 

Rafaela Silva é carioca, tem 24 anos, e cresceu na comunidade Cidade de Deus. Começou a praticar judô com 5 anos, em uma academia na rua de sua casa. Aos 8 anos, entrou no Instituto Reação, no Rio de Janeiro.

 

Em 2011, ganhou a medalha de prata nos Jogos Pan-americanos de Guadalajara, no México e, em 2015, conquistou a de bronze no Pan de Toronto. Também foi foi vice-campeã mundial em Paris 2011. Na Olimpíada de 2012, em Londres, Rafaela foi desclassificada pelos juízes na segunda rodada por um golpe ilegal.

 

Rafaela conquistou a medalha de ouro no Mundial de Judô de 2013, prata no Mundial de 2011 e bronze no World Masters de 2012.


Veja também:


23/08/2017 | 09h58min

» Brasileirão Série B: Inter encara o Paysandu no Beira-Rio nesta sexta-feira

23/08/2017 | 09h41min

» Concurso: Viação Centro-Oeste divulga horários de ônibus para as provas do concurso da Prefeitura

23/08/2017 | 05h51min

» Copa do Brasil: Grêmio a postos para encarar o Cruzeiro


Comentários:


Voltar ao topo